Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
leilanisomers5658

Você Saberia Como Socorrer Sua Reputação Online?


Leia A íntegra Do http://browse.deviantart.com/?q=social+media


Há pouco tempo nos deparamos com muitas notícias falsas, as famosas “fake news”. Quem aqui não compartilhou temas como “O Brasil terá o inverno mais frio dos últimos cem anos” no Facebook? Dado que é… O problema é que estas notícias não são nada inofensivos, ainda mais quando afetam a reputação de alguém, de uma marca ou empresa.


O vasto dificuldade das redes http://www.usatoday.com/search/social+media/ , de uns tempos com o objetivo de cá, elas estão sendo utilizadas como meio de disseminar essas postagens. https://sandysgoodnews.com apresentam uma “manchete” atraente e sensacionalista, sem ser fundamentada em conteúdos verídicos ou fontes confiáveis. Nós, que adquirimos o péssimo costume de ler só as chamadas no feed de notícias (sem explorar o assunto todo ou investigar mais informações do texto), reforçamos ainda mais a divulgação pelo compartilhamento. E deste modo as fake news são viralizadas.



  • 1º H - How (como será feito?)

  • Copie o texto e cole diretamente no Instagram na hora depostar tua foto

  • sete Singles ganhar seguidores instagram .Um Promocionais

  • Ícone de envelope E-mail



Fonte utilizada: https://ganharseguidor.com.br

Temos que tomar muito cuidado ao fazer juízo de valor no primeiro “anúncio” lido, que estes boatos querem impactar e espantar o público. E é exatamente então que prejudicam e afetam a reputação online de diversas corporações e pessoas. Um dia desses soube do caso de uma loja de luxo que estava sofrendo ataques online (um tipo de “boicote”) por pessoas que sequer eram freguêses do estabelecimento. Elas foram persuadidas, ou melhor, “comovidas” por um suposto cliente (até agora não identificado) que escreveu uma crítica negativa no Facebook.


Na ocasião, ele informou que o lugar não atendia compradores de “classe média” — como a loja fica em uma região nobre de São Paulo, a fake news foi ainda mais fácil de viralizar. O caso agora tem um ano, mas o estabelecimento continua recebendo reviews negativos. E o pior: de pessoas que não procuraram saber a veracidade dos dados e, em sua maioria, sequer conhecem o local. Em seus comentários, elas não dizem que visitaram ou compraram na loja, porém apenas propagam mensagens de ódio referente à notícia viralizada.


E isso, claro, afeta demasiadamente a operação do estabelecimento, com mais de trinta anos de atuação. Então, pensando em casos como esse, imagino que você, lojista, possa estar pensando em como poderia agir em uma circunstância idêntico. Em um caso como estes, ficar calado e não se posicionar só fortalecerá a imagem de que você fez qualquer coisa incorreto. Sabe aquela frase de “quem cala consente”? Comece por divulgar neste momento uma nota nas mídias sociais. Vale assim como incluir um poup-up no site ou até mesmo encaminhar e-mail para seus freguêses compartilhando a respeito do caso e dando teu posicionamento.


Pessoas que sofreram com algum problema ou acompanham o caso de perto estarão aguardando o teu ponto público. Comece por solicitar desculpas pelo se dado. Indique que ocorrências complicadas não acontecem com periodicidade. Quer dizer, foi uma falha e você está disposto a reparar os defeitos. Responder publicamente mostra que você não tem o intuito de ocultar o se dado e se preocupa com o ocorrido, deixando evidente tua vontade de reparar os erros. Três - Opiniões negativas exercem você pode verificar aqui .


Don't be the product, buy the product!

Schweinderl